1 – Hipermetropia infantil: as crianças enxergam sem a nitidez necessária

A hipermetropia é uma condição patológica causada devido a um erro de refração e que afeta também crianças.

Erro de refração é quando os raios de luz não são focalizados corretamente pelo olho, causando falta de nitidez ocular.

Por isso, papai e mamãe, vocês precisam saber que seu filho pode estar tendo dificuldades na escola devido a um problema de visão.

Assim sendo, no artigo de hoje vamos falar sobre hipermetropia infantil e como você pode agir para saber se seu filho ou sua filha está com esse problema.

Mas, fiquem tranquilos! É uma anomalia que pode ser corrigida, apesar de não haver cura.

Antes de abordarmos mais a respeito da hipermetropia, gostaríamos de lembrar a vocês, pais, sobre:

Quanto mais seus filhos terem acompanhamento oftalmológico desde cedo, melhor para a prevenção e tratamento precoce de qualquer doença ocular.

Portanto, convidamos você pai e você mãe a seguir com a leitura desse artigo e para entender melhor do que se trata.

2 – Hipermetropia ocular: o que é, quais as causas e sintomas?

Hipermetropia-infantil-como-saber-se-seu-filho-tem-esse-problema

Já adiantamos na introdução desse post o que é hipermetropia ocular. Mas, vamos ser mais específicos.

É quando as imagens recebidas pelos olhos se formam atrás da retina, ao invés de se formarem na retina.

Dessa maneira, essas imagens, por não serem formadas da maneira correta acabam sendo retratadas ao cérebro de forma errada.

Assim sendo, essas imagens ficam desfocadas e é dessa forma que seu filho ou sua filha pode estar enxergando.

E é justamente por isso que muitas crianças que estão em fase de alfabetização acabam tendo dificuldade na escola.

Prova disso é que cerca de 10 a 15% das crianças com idade escolar apresenta problemas de visão.

As duas principais causas da hipermetropia são:

  • Curvatura da córnea alterada – mais plana do que o normal;
  • Comprimento do olho inferior ao normal;

Muitas vezes, esses fatores para hipermetropia são hereditários.

Os principais sintomas dessa anomalia oftalmológica são: cansaço na visão, dores de cabeça frequentes.

Isso porque a pessoa com hipermetropia precisa fazer muito esforço para conseguir enxergar um pouco melhor.

Sintomas que acontecem com mais frequência no fim da tarde ou depois de um dia de trabalho ou até mesmo após uma leitura.

A hipermetropia possui três graus: ligeira (0 a 2 dioptrias), moderada (2 a 6 dioptrias) e alta (acima de 6 dioptrias).

3 – Hipermetropia em crianças, diagnóstico e tratamento

Em crianças é mais fácil perceber essa doença, pois em inúmeros casos ela vem acompanhada do estrabismo.

Os sintomas nas crianças são cansaço e irritação nos olhos, assim como lacrimejamento.

Porém, não há muita diferença entre a hipermetropia em crianças da de adultos.

Para que o diagnóstico seja realizado, é necessário que a criança passe por uma consulta com um oftalmologista pediátrico.

Vale salientar que é a partir dos 4 anos de idade que os problemas envolvendo a hipermetropia têm início.

O exame de refração é o principal realizado para diagnosticar a doença.

Após a consulta, o especialista irá indicar o melhor tratamento, uso de óculos ou de lentes de contato.

Apesar dos níveis dos graus, é na infância que o grau da hipermetropia sofre mais variações.

É a partir dos 18 anos já é possível realizar cirurgia conforme orientação e prescrição do oftalmologista.

Contudo, a cirurgia pode ser indicada para crianças que apresentem além da hipermetropia, estrabismo convergente.

E essa indicação acontece, pois se a criança não desenvolver o olho preguiçoso devido ao estrabismo, ela pode perder a visão desse olho.

Por isso, temos batido nessa tecla da importância das crianças receberem acompanhamento oftalmológico desde quando nascem.

4 – Como os pais podem identificar se seus filhos podem ter hipermetropia

Hipermetropia-infantil-como-saber-se-seu-filho-tem-esse-problema

Papai e mamãe vocês podem observar se seu filho ou sua filha sofre de algum desconforto ocular que esteja ligado à hipermetropia.

Como eles precisam se esforçar além do normal para conseguir enxergar melhor, é possível que eles reclamem do que podem ser sintomas.

Normalmente, as crianças reclamam de dor de cabeça e cansaço nos olhos após fazer, por exemplo, uma leitura.

Porém, na maioria dos casos, como elas não sabem o que é enxergar normal acabam achando que está tudo bem.

Dessa maneira, os sintomas acabam sendo despercebidos e o tratamento acaba não acontecendo precocemente.

Entretanto, detectar o mais cedo possível a hipermetropia e outras doenças oculares evita que haja um comprometimento visual permanente.

Portanto, o diagnóstico precoce previne doenças permanentes como é o caso da ambliopia.

Assim sendo, pais e mães, observem seus filhos enquanto assistem TV, lêem, estudam ou se têm problemas de concentração.

Se perceberem eles fazendo muito esforço como apertar os olhinhos para enxergar melhor, não tardem em marcar uma consulta.

Pois assim, o oftalmologista poderá realizar todos os testes necessários e, diagnosticando a hipermetropia, então é só seguir com o tratamento.

 Quanto mais cedo nossas crianças forem tratadas, menor será seu sofrimento e menores as chances de causar outras anomalias.

Indicamos ainda a vocês papais e mamães a leitura do artigo Exames oftalmológicos necessários de 0 a 5 anos.

Se após a leitura desse texto você papai e você mamãe desconfiam que seu filho ou sua filha pode ter essa doença, entre em contato conosco.

Nós da Baby Eye Care Brasil estamos aqui para ajudar vocês nos cuidados com os olhinhos dos seus filhos.

Nossa equipe conta com especialistas prontos para atender vocês da melhor maneira e qual a maior qualidade.

Artigos relacionados

Gostou desse artigo? Então compartilhe nas redes sociais: