O que é o retinoblastoma e por que o diagnóstico precoce é tão importante?

Retinoblastoma

Retinoblastoma

O retinoblastoma pode ser basicamente definido como sendo um tumor maligno intraocular, que frequentemente atinge crianças em alguma fase do seu desenvolvimento. Estima-se que a cada 20.000 crianças nascidas nos Estados Unidos, uma seja acometida pelo retinoblastoma. Um estudo realizado com 327 pacientes portadores da doença, mostrou que 52,3% dos casos de crianças portadores do tumor eram do sexo masculino, contra 47,7% do sexo feminino.

Com certeza tal situação, afeta e muito a visão do bebe. por isso a importância que voce deve dar aos cuidados com olhos do bebe

Este mesmo estudo também mostrou uma predominância da doença em crianças de pele clara, que representaram 80,4% dos casos deste tumor. No que diz respeito a idade dos bebês e crianças que foram atingidas pela doença, 53% dos 327 pacientes analisados eram lactantes, de 0 a 24 meses de vida. Outros 44% estavam na idade da pré-escola e, desta mesma amostra de estudo, somente 9 das crianças analisadas tinham mais que 6 anos.

Nos países desenvolvidos, os casos de retinoblastoma representam cerca de 3% dos casos de câncer infantil. Já nos países em processo desenvolvimento da África e também da América Latina, como o Brasil, os casos de retinoblastoma ocorrem com maior incidência.

Através de análises de dados do Hospital do Câncer de São Paulo, entre os anos de 1953 e 1962, o retinoblastoma foi o diagnóstico com maior frequência no Departamento de Pediatria, representando 19% do total de casos de neoplasias malignas. Em uma outra análise de dados entre os anos 1988 e 1994, o retinoblastoma correspondeu a 11,1% dos casos de câncer em crianças, sendo o segundo mais reincidente deste período.

Sintomas do Retinoblastoma

Por se tratar de uma região muito específica e que ainda está em fase de desenvolvimento no bebê, os problemas de visão podem passar despercebidos para os pais e cuidadores da criança. Por este motivo, o pediatra possui um papel importantíssimo no diagnóstico de doenças oculares.

Conhecer e estar atento aos sintomas desta neoplasia maligna, é de suma importância para o diagnóstico precoce, que aumentam exponencialmente as chances de cura. Porém, os sintomas do retinoblastoma podem variar de grau e intensidade de acordo com a localização e o tamanho do tumor.

O sintoma mais comum desta doença é a leucocoria, popularmente conhecida como ‘olho de gato’. A leucocoria é caracterizada pela pupila branca e geralmente indica que algo não vai bem com a saúde dos olhos da criança. Esta condição é grave e pode ser um sinal da presença de um câncer maligno ou de outras doenças, como a catarata congênita.

Outros sintomas que também podem indicar a presença de uma neoplasia maligna são:

  • Glaucoma, que representa um aumento na pressão intraocular. Em decorrência do aumento da pressão, o nervo de ligação entre o olho e o cérebro é danificado;
  • Cegueira;
  • Hiperemia conjuntival;

No caso de alguma metástase atingir o sistema nervoso do bebê ou da criança, os sintomas citados anteriormente podem vir acompanhados de vômitos, anorexia, cefaleia e comportamento irritadiço.

Diagnóstico da Doença

Através de estudos específicos e coletas de dados, pode-se concluir que 80% dos casos de retinoblastoma foram diagnosticados antes que a criança completasse 3 anos de idade. Como mencionado anteriormente, o pediatra possui um papel indispensável no diagnóstico precoce da doença.

Quando o pediatra suspeitar de que algo não vai bem com a visão do bebê ou da criança, ele irá fazer um encaminhamento para um oftalmologista devidamente qualificado. Este profissional será capaz de realizar todos os exames cabíveis e assim dar o diagnóstico correto da existência ou não da doença.

A leucocoria, como mencionado acima, é o sintoma mais frequente do retinoblastoma, e representa cerca de 60% do diagnóstico deste tumor maligno. O segundo sintoma mais comum é o estrabismo, que representa 25% dos diagnósticos, seguido pelos sintomas inflamatórios, que simbolizam até 10% dos casos.

Também é comum que crianças com retinoblastoma apresentem algum atraso no seu desenvolvimento devido a presença do tumor. Por este motivo é tão importante que nos primeiros meses de vida a criança possua acompanhamento contínuo do pediatra, a fim de assegurar seu bem-estar e desenvolvimento adequado.

Exame de fundo de olho

Em todo o mundo, o diagnóstico precoce do retinoblastoma ainda é um enorme desafio e desperta grandes preocupações nos profissionais da área de saúde dos olhos, tendo em vista que este é um tumor maligno que pode levar ao óbito.

As chances de cura são significativamente maiores quando o tumor é diagnosticado no início e também diminuem as chances de que a criança fique com alguma sequela da doença.

O exame de fundo de olho pode detectar a presença do câncer também em bebês prematuros, que podem acabar desenvolvendo a doença em função do oxigênio administrado nas incubadoras.

O diagnóstico precoce é indispensável para o sucesso do tratamento do câncer, por isso é fundamental que crianças com histórico familiar de retinoblastoma sejam submetidas a exames específicos já nos primeiros meses de vida.

Dos 327 pacientes analisados, 82,2% tinham a doença de forma localizada e 12,8% estava em estado avançado e outros 5% apesentavam a doença com metástases. Consequentemente pode-se concluir que os sintomas mais graves aparecem nos casos em que a doença não foi diagnosticada precocemente e em decorrer disto, acabam acarretando outros problemas e se espelhando para outras partes do corpo, podendo inclusive atingir o sistema nervoso da criança provocando grandes danos.

Caso você suspeite de alguma anomalia na visão do seu filho, não hesite em procurar ajuda médica. Como dito anteriormente, o diagnóstico precoce é um dos pontos mais importantes no que diz respeito a cura desta doença.

Em caso de dúvidas, procure um oftalmo-pediatra e esclareça todas as questões que envolvem este tumor maligno que requer grande atenção dos pais, cuidadores e pediatras da criança.